O verdadeiro homem de bem é aquele que faz a outrem aquilo que queria que os outros lhe fizessem.

"Não existe ensinamento que melhor expresse os ensinamentos do Cristo, do que a máxima: Amai-vos uns aos outros, assim como Eu vos amei".

Chico Xavier


O que fazemos em vida, ecoa pela eternidade.


Russel Crowe, como General Maximus

Com a frase acima, o ator Russel Crowe, no papel do General Maximus, no filme Gladiador, procurava incentivar e encorajar seus soldados, para uma batalha que estava para começar. Mas, apesar de ter sido dita em um ambiente violentíssimo, onde um grande derramamento de sangue estava para contecer, esta frase reflete uma grande verdade do espiritismo: O que fazemos, enquanto encarnados, nos acompanhará para todo o sempre, como uma tatuagem, ainda que invisível, com todas as nossas "façanhas" e "proezas", através de nossas diversas encarnações.
Outro dia, no curso do Centro Espírita que frequento, foi dito: "Quem planta couve, colherá couve", ou seja, não podemos querer colher nada diverso do que plantamos. No Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XXI, página 258, temos: "Reconhece-se a árvore pelos frutos". Coloquemo-nos então como tais "árvores". De acordo com os "frutos" que produzirmos aqui na terra, é que se pode saber realmente, se cumprimos com os propósitos firmados quando do planejamento de nossa reencarnação, e, de acordo com estes mesmos frutos, também podemos evoluir espiritualmente ou simplesmente permanecermos estagnados, necessitando então de outra encarnação para nos redimirmos e tentar nos tornar pessoas melhores.
O que fazemos em vida é o que dirá para onde iremos quando desencarnarmos, quem virá nos encontrar, se estaremos acolhidos na companhia de espíritos amigos em Colônias Espirituais ous e estaremos perambulando pelo Umbral, etc. Tudo determinado de acordo com as coisas que já "resgatamos" e/ou ainda teremos que resgatar, tudo relacionado com o que fizemos e/ou deixamos de fazer enquanto encarnados.
É um processo sucessivo, que nos acompanha durante todos os períodos em que estivemos encarnados. O que passamos em determinada encarnação é, muito provávelmente, resultado, ou, de acordo com o título deste texto, "ecos" do que fizemos em outras vidas.
No caso do filme em que esta frase foi dita, o General Maximus referia-se à glória da batalha. Mas, creio que, se ele pensasse pelo prisma do espiritismo, ele saberia que os "ecos pela eternidade" não seriam agradáveis, pois ele estava indo para uma batalha, onde seria responsável por várias mortes. Certamente ele diria: "Se o que fazemos em vida ecoa pela eternidade, vamos perdoar nossos inimigos e recuar, fazendo uma prece para que nos perdoem".
=========================================================================
E nós, qual eco vamos querer ouvir?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: SE VOCÊ NÃO FOR UM USUÁRIO CADASTRADO, ESCOLHA A OPÇÃO "Anônimo", na alça "Comentar como", LOGO ABAIXO AO CAMPO DESTINADO AO COMENTÁRIO. DEPOIS, VOCÊ PODE ASSINAR SEU NOME, NO PRÓPRIO CAMPO ONDE COMENTOU, OK?!

Postar um comentário